quinta-feira, 29 de dezembro de 2011



Que comece agora. E que seja permanente essa vontade de ir além daquilo que me espera. E que eu espero também. Uma vontade de ser. Àquela, que nasceu comigo e que me arrasta até a borda pra ver as flores que deixei de rastro pelo caminho. Que me dê cadência das atitudes na hora de agir. Que eu saiba puxar lá do fundo do baú, o jeito de sorrir pros nãos da vida. Que as perdas sejam medidas em milímetros e que todo ganho não possa ser medido por fita métrica nem contado em reais. Que minha bolsa esteja cheia de papéis coloridos e desenhados à giz de cera pelo anjo que mora comigo. Que as relações criadas sejam honestamente mantidas e seladas com abraços longos. Que eu possa também abrir espaço pra cultivar a todo instante as sementes do bem e da felicidade de quem não importa quem seja ou do mal que tenha feito para mim. Que a vida me ensine a amar cada vez mais, de um jeito mais leve. Que o respeito comigo mesma seja sempre obedecido com a paz de quem está se encontrando e se conhecendo com um coração maior. Um encontro com a vontade de paz e o desejo de viver.


Finais de ano servem de balanço, de balança. A gente vai e vem, o pensamento viaja, o coração faz retrospectiva, a memória guarda o que foi bom e tenta passar a perna na parte amarga.



quarta-feira, 28 de dezembro de 2011



Senhor, protegei os nossos sonhos, porque sonhar também é uma maneira de rezar.


Eles também brigam, batem portas e saem por aí.Mas voltam rindo da cara um do outro, se aninham e dizem coisas como "não consigo ficar braba contigo''


Saudade é pra quem sente amor. Sentir falta é pra quem sente vazio.


Só uma coisa fica proibida: amar sem amor.


Você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.


Em uma época em que os desejos duram o tempo de uma estação, amar virou coisa de gente corajosa.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011



Sempre fui de me doar. Ouvia, ajudava, consolava, me importava. E não foram poucas as vezes que, mesmo em segredo, eu deixava de pensar na minha vida pra ajudar os outros. Em segredo, explico, porque não acho que preciso de medalhas, prêmios ou troféus. Se eu faço, é de coração, sem esperar reconhecimento do outro. Mas, perdão, eu sou humana e sinto. O mínimo que a gente espera é gratidão. Aprendi que ela nem sempre aparece. Aprendi que às vezes as pessoas acham que o que a gente faz é pouco. Por tanto aprendizado, acabei descobrindo que é melhor eu cuidar mais da minha vida e menos da dos outros. Não quero morrer santa, quero morrer feliz. Então, a rebelião. Como assim? Onde ela está? Por que sumiu? Ai, meu Deus, como mudou. Não, eu continuo a mesma. Só que até o mesmo se transforma. E percebe que, guarde isso, ninguém vai andar ao seu lado. A gente aprende a caminhar sozinho, pode até ter o auxílio de alguma mão, um apoio, mas os passos são dados por você.No meio do caminho, entre acontecimentos, atalhos e força, você percebe que precisa abrir uma brecha para a fragilidade se instalar. E que chorar alivia a alma. Mais do que isso: abrindo a janela pra fragilidade é que você descobre o quanto de força ainda resta para seguir em frente.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

De todos os abraços, o que eu nunca esqueci.



Acho que todo mundo tem um amor diferente/inesquecível... Acredito que podemos amar mais de uma vez, mas UM vai marcar mais. Aquele ‘um’ que saiu da nossa vida mas ficou no coração, guardado na memória... Aquele ‘um’ que nem o poderoso tempo apaga. Aquele ‘um’ que por mais que os anos passem, ainda te arranca sorrisos, talvez suspiros (e talvez até lágrimas)... Aquele ‘um’ que se você reencontrar, ainda treme como antigamente.
Por mais que apareça um amor novo e você pare de suspirar por aquele ‘um’, ele sempre ficará guardadinho em um canto especial do coração e da mente. Aquele que mesmo que você não queira mais, não pense mais, vai ser sempre ‘aquele um’ que despertou em você o sentimento mais forte e bonito.
Quando gostamos muito de alguém e mesmo assim a pessoa sai das nossas vidas (sem motivos), olhamos para a história como se ela fosse um texto sem ponto final. E queremos colocar um ponto ali... (Mas às vezes colocamos três pontos e também vira uma história sem fim.)

E só eu sei o quanto doeu ver a melhor coisa do mundo indo embora.

Há sempre uma pessoa na sua vida, a qual, não importa o que ela faça com você, você apenas não pode deixá-la ir.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011





Acredito que a bondade tem voz e acredito, também, num HOJE maior que o ontem e que o amanhã. Acredito na beleza e força de um sorriso, no encanto e energia das palavras. Acredito num Deus que tudo vê e que tudo ampara, da maneira correta e no tempo exato. Acredito na bondade sem disfarce, nos rostos sem máscaras e doses de paciência que removem montanhas, no carinho e na amizade. Creio na palavra que cura, nas canções que embalam sonhos, nos risos gratuitos, na bússula do lado esquerdo que sempre indica o caminho.

Eu nasci pra acreditar. E esperança, minha gente, é o que anda comigo.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011



Hoje eu vou dar o braço a torcer. Sem ais nem uis. Mas com um sorriso gigante estampado na cara. É assim. Às vezes a vida nos prega peças inesperadas. E o que é melhor: nos mostra um jeito novo de caminhar. (Ou um caminho diferente a seguir). 

terça-feira, 13 de dezembro de 2011



Sou forte. Meio doce e meio ácida. Em alguns dias acho que sou fraca. E boba. Preciso de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas. Aí penso que não sou tão forte assim e começo a olhar pra mim. Sou forte sim, mas também choro. Sou gente. Sou humana. Sou manhosa. Sou assim. Quero que as coisas aconteçam já, logo, de uma vez. Quero que meus erros não me impeçam de continuar olhando para a frente. E quero continuar errando, pois jamais serei perfeita (ainda bem!). Tampouco quero ser comum e normal. Quero ser simplesmente eu. Quero rir, sorrir e chorar. Sentir friozinho na barriga, nó no peito, tremedeira nas pernas. Sentir que as coisas funcionam e que tenho que trocar de jeito quando insisto em algo que não dá resultado. Quero aprender e, ainda assim, continuar criança. Ficar no sol e sentir o vento gelado no nariz. Quero sentir cheiro de grama cortada e café passado. Cheiro de chuva, de flor, cheiro de vida. Aprecio as coisas simples e quero continuar descomplicando o que parece complicado. Se der pra resolver, vamos lá! Se não dá, deixa pra lá. A vida não é complicada e nem difícil, tudo depende de como a gente encara e se impõe. Quero ser eu, com minha cara azeda e absurdamente açucarada. Não quero saber tudo e nem ser racional. Quero continuar mantendo o meu cérebro no lugar onde ele se encontra: meu coração. E essa é a melhor parte de mim.




Porque preciso de muita paixão, enquanto rezo pela calmaria. É que eu preciso de muitas questões, enquanto fujo para obter respostas..


Vamos deixar para sofrer pelo que é realmente trágico, e não por aquilo que é apenas um incômodo, senão fica impraticável atravessar os dias


E você aprende a recomeçar agradecendo
por vitórias tão pequenininhas…
Como quando é noite e antes de dormir você se enche de gratidão: 

'Deus, obrigada, porque é noite e eu tenho o sono...
Que venha um sonho novo, então’.

Ando feliz, cheia de fé.



Mais difícil é continuar vivendo. Eu continuo. 
Não sei se gosto, mas tenho uma curiosidade
imensa pelo 
que vai me acontecer, pelas pessoas
que vou conhecer, 
por tudo que vou dizer e fazer
e ainda não sei o que será. 


Acalma o coração garota, segura tua vontade de ligar, mesmo que seja só pra ouvir a voz. Não mexe mais no que está quieto. Você já sabe que não vale a pena e também sabe que o tempo de vocês já passou. Acabou. Não fica ai remoendo as lembranças, isso só faz mal. Deixa pra lembrar mais tarde quando ele não mais te doer, quando essa história não mais te entristecer e quando você não estiver mais tão machucada. Tenta esquecer, por um segundo que for, e seja feliz. Aceite, se conforme. A vida é assim. Pessoas vem e vão o tempo todo. Poucas são as que ficam. Então engole essa dor, segura essa vontade e vai em frente. 
Conheça outros mundos. Sorria. Se salve. Se cure. 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011



Ele: Coloca um casaco, tá frio.
Ela: Não estou com frio.
Ele: Mas você pode pegar um resfriado.
Ela: Vai cuidar da sua vida, vai.
Ele: Estou cuidando, mas ela é muito teimosa.


Olha, desculpa minha sinceridade, mas a vida é muito curta para ficar aguardando pelos outros. Se quem você aguarda realmente se importasse com você, já teria dado algum sinal de vida. A verdade é que, enquanto você estiver assim, nessa interminável agonia, esperando notícias que nunca chegam, vai deixar passar várias possibilidades interessantes ao seu redor. Claro, ninguém se compara a quem você aguarda, mas quem você aguarda não está disponível no momento. Poderá, inclusive, nunca estar, apesar de tudo o que foi dito naquele dia. Pessoas que somem não são confiáveis.


Eu ia te escrever qualquer dia, eu tinha – e tenho – um monte de coisas para te dizer, aquelas coisas que a gente cala quando esta perto porque acha que as vibraçoes do corpo bastam, ou por medo, não sei.


Não sei nada, na maioria das vezes não entendo nada, mas eu tenho .



O que tem de ser, tem muita força. Ninguém precisa se assustar com a distância, os afastamentos que acontecem. Tudo volta! E voltam mais bonitas, mais maduras, voltam quando tem de voltar, voltam quando é pra ser.

Eu me conheço bem, mas sei que posso me surpreender comigo mesmo, a qualquer minuto....



Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama, acorda e põe a sua roupa de viver


Com o estado de felicidade íntima, a mocidade volta, a beleza reaparece. Seja feliz, se quer ser bonita!

vou desfrutando dessa felicidade !



Mas apesar de tudo eu posso garantir que estou feliz,não exageradamente até porque nessas circunstâncias eu estaria mentindo,mas estou feliz ao ponto de acordar sorrindo e dormir sorrindo também.Os apesares dos dias eu vou moldando até que possa superá-los.
Ultimamente não ando mais sentindo dor no coração,vontade de vomitar,chorar,gritar ou qualquer coisa auto-depressiva.Acho que essa pior fase já passou.
Agora por enquanto vou desfrutando dessa felicidade razoável,porém suficiente o bastante para que eu fique notoriamente bem.

domingo, 4 de dezembro de 2011



A vida é feito andar de bicicleta: se parar você cai.
Vai em frente sem parar, que a parada é suicida, porque a vida é muito curta e a estrada é comprida.
Você sobe e você desce na escada da vida e às vezes parece que a batalha tá perdida e que você voltou pro ponto de partida.
Vai à luta, levanta, revida!
Vai em frente, não se rende, não se prende nesse medo de errar, que é errando que se aprende que o caminho até parece complicado e às vezes tão difícil que você se surpreende quando sente de repente que era tudo muito simples - vai em frente que você entende. 
Boa sorte, firme e forte, vai com a força da mente.
Vai sabendo que não há nenhum peso que você não agüente.
Vai na marra, vai na garra, vai em frente.
E se agarra no seu sonho com unhas e dentes.
Pra saber o que é possível é preciso que se tente conseguir o impossível, então tente!
Sempre alimente a esperança de vencer.
Só duvide de quem duvida de você.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011


Que eu continue com vontade de viver,
mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos,
uma lição difícil de ser aprendida.
Que eu permaneça com vontade de ter grandes amigos,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles vão indo embora de nossas vidas.
Que eu realimente sempre a vontade de ajudar as pessoas,
mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver,
sentir, entender ou utilizar essa ajuda.
Que eu mantenha meu equilíbrio,
mesmo sabendo que muitas coisas que vejo no mundo
escurecem meus olhos.
Que eu realimente a minha garra,
mesmo sabendo que a derrota e a perda são ingredientes
tão fortes quanto o sucesso e a alegria.
Que eu atenda sempre mais à minha intuição,
que sinaliza o que de mais autêntico eu possuo.
Que eu pratique mais o sentimento de justiça,
mesmo em meio à turbulência dos interesses.
Que eu manifeste amor por minha família,
mesmo sabendo que ela muitas vezes
me exige muito para manter sua harmonia.
E, acima de tudo...
Que eu lembre sempre que todos nós
fazemos parte dessa maravilhosa teia chamada vida,
criada por alguém bem superior a todos nós!
E que as grandes mudanças não ocorrem por grandes feitos
de alguns e, sim, nas pequenas parcelas cotidianas
de todos nós!


Quero apreciar como se fosse eterno, viver como se não houvesse fim. Prefiro ser ao invés de ter, sentir invés de fingir, andar invés de parar, ver invés de esconder... amanhã, quando acordo, penso se hoje valeu a pena e me apaixono! Porque em 24 horas, vou entrar no dia mais importante da minha vida: o dia seguinte.... sou aquela louca com capacidade de assumir meus erros, mas capaz de corrigi-los em constante. Vontade de mudá-los e transformá-lo em mais um aprendizado... Sou aquela que vive viajando com os problemas, mas sou feliz, muito feliz, pois tenho minha família, meus amigos, e sobretudo Deus... felicidade pra mim, é um termo que se define em um estado de plenitude passageira, que oscila, e como na vida não há um momento principal ou indicador de uma personalidade, não há mesmo uma felicidade plena apenas a vontade de ser feliz, sempre! Quando a transformamos na vontade de se conhecer e transpor os limites, a todo o momento, a causa se alterna ao efeito, e a felicidade está em ser, a cada dia. Tento não dar importância aos problemas mais simples da vida que não consigo resolver a partir do próximo amanhecer, vou agradecer a Deus todos os dias por me dar forças , só vou pensar no que tenho de bom, tirarei proveito dos meus amigos para sorrir, cantar, compartilhar felicidades..."

quarta-feira, 30 de novembro de 2011



Vou ser feliz, sem me importar com o que isso irá causar aos outros...
o importante é que não estou fazendo mal a ninguém, pelo contrário!
Estou apenas enterrando as impurezas e toxinas da minha vida
e deixando brotar uma bela e frutífera árvore, e que seja doce.


"... Mas a gente vai vivendo, aprendendo e colocando os sentimentos, que estão uma bagunça, no lugar."


O que dá trabalho mesmo é viver sempre do mesmo jeitinho. Pois eu quero mais dessa maluquice que me ajuda a reinventar maneiras de estar aqui. Porque para se estar aqui com um pouco que seja de conforto na alma há que se ter riso. Há que se ter fé. Há que se ter a poesia dos afetos. Há que se ter um olhar viçoso. E muita criatividade.

Como pode, menina, me diz? Como você ainda acredita nessas coisas? No quê? Você sabe: nas pessoas, no amor, num amanhã melhor do que o hoje. Te vejo suspirando pelos cantos, traçando planos mirabolantes, jogando palavras ao vento, e me pergunto como você consegue, de onde você tira tanta determinação? Deve ser algum tipo de predestinação, alguém um dia decidiu que você carregaria esse peso sobre os ombros: ser uma sonhadora. E você se apoderou do título. Teu sonho conduz tua vida, direciona teus passos, molda teu caminho. E você não desiste até alcançá-lo. Não cansa não? acreditar na vida assim, procurar tanto por um amor, quando o mundo lá fora grita que não há mais espaço para finais felizes, muito menos para "felizes para sempre"? Onde já se viu sonhar com amores eternos num mundo tão fugaz? Contos de fadas não existem mais, menina. Todas essas loucuras com que você sonha, as cenas de filme, os pores de sol, as declarações inesperadas, o amor maior do que tudo, tudo isso talvez seja coisa de outro mundo. Me perturba vê-la aqui parada nessa estação a espera do trem que te levará a esse outro mundo. E se ele não mais existir? E se uma onda gigante destruiu o que restara dele? E se todas as pontes que permitiam o acesso foram destruídas? E se? Existem tantos outros trens com tantos outros destinos diferentes, por que insistir nesse destino desconhecido? E se não chegar nunca? Eu sei, você vai dizer que não desiste até chegar lá. Mas em algum momento a espera deve machucar, não? Como naquela vez em que fostes arremessada de forma abrupta do trem que te levaria até lá. Te observei em silêncio, menina, e dessa vez achei que fosse o fim, que você não voltaria jamais a esse ponto de espera que poderia te levar novamente àquela dor incessante que sentias. Mas você voltou. Rasgou pedaços de papel, chorou, sumiu daqui por uns dias, se trancou em seu mundo, mas voltou. Quando eu menos esperei, te vi sorrir ao sentar em frente à plataforma. Lá estava você: cabeça erguida, malas prontas pra começar tudo de novo, esse amor pela vida exposto em cada poro do teu rosto. Você ressurgiu com esperança. De onde sai tudo isso, menina? Que chama de esperança é essa que não apaga nem com as chuvas e rajadas de vento que a vida lança sobre ti? E essas lágrimas que vez ou outra caem? não te ensinam nada? não te dão uma lição? Não, a resposta provavelmente é essa ou então algum daqueles clichês de gente lunática que falam sobre volta por cima e lágrimas serem parte da vida. Lembro daquele dia em que te vi chorar e você sorriu em meio as lágrimas quando me viu e disse baixinho: "Eu ainda acredito." Esse deve ser o teu grito de guerra, menina. Suspeito que no meio da tua angústia, você levanta e brada que ainda acredita. Admiro você. Admiro a sua coragem e sua entrega. Mas me diz, menina, mesmo assistindo de perto a todas essas chegadas e partidas dolorosas, você ainda acredita?

(Eu acredito até o fim.)

segunda-feira, 28 de novembro de 2011



Voe o mais alto que puder. Feche os olhos, imagine-se. Dê a mão ao céu. Alcance o universo, almeje o infinito. Transpasse as barreiras da realidade, e siga seu coração.

sábado, 26 de novembro de 2011



Quando você se sentir só, olhe para o céu e lembre que a alguém que esta te olhando 24h por dia, o nome dele e Deus.


Ai você cresce, e percebe que quando era criança, sua vida era bem melhor.

sábado, 19 de novembro de 2011

É engraçada essa vida,


o que você acha que é certo, se torna errado, o que você acha que é pra sempre, termina de um modo que faz doer cada pedaçinho do seu 'coração', quando você cria esperanças ainda é pior. Me pego pensando porque a vida tem que ser tão difícil pra uns, ou se sou eu que a complico.
Não sei fingir felicidade, não sei ser indiferente, não sei não sentir de verdade,sou uma chorona assumida e fraca. Odeio ter que admitir , mas essa personalidade faz parte de mim, na verdade ela é que dita as ordens.
'O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim, esquenta e esfria,aperta e depois afrouxa e depois desinquieta.O que ela quer da gente é coragem.O que Deus quer é ver a gente aprendendoa ser capaz de ficar alegre e amar, no meio da alegria.E ainda mais alegre no meio da tristeza.Todo caminho da gente é resvaloso,mas cair não prejudica demais, a gente levanta,a gente sobe, a gente volta'


A minha língua jurou, o meu coração não.


No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar.


Ô minha filha, as suas dores não são as maiores do mundo e nem vão ser. Sacode a poeira. Toma um banho de rio. Abre essas asas. Grita alto, chora baixo. Pula alto e cai de cara. Desenha toda a beleza do mundo. Compra uma caixa de lápis de cor e sai aí colorindo a vida.


Sabe o tal do amor próprio? Então, tô ficando com ele, e a 
nossa relação anda ótima!


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Reconheçamos o básico: uma vida sem amigos é uma vida vazia


Incertos são nossos amores,
e por isso é tão importante sentir-se bem,
mesmo estando .




Mentira se eu disser
Que não penso mais em você
E quantas páginas o amor já mereceu
Os filósofos não dizem nada
Que eu não possa dizer
Quantos versos sobre nós eu já guardei
Deixa a luz daquela sala acesa
E me peça pra voltar

Não precisa me lembrar
Não vou fugir de nada
Sinto muito se não fui feito um sonho seu

Sei que amores imperfeitos
       São as flores da estação...


Amores imperfeitos - Skank

domingo, 13 de novembro de 2011



SENHOR afasta de mim tudo que me afasta de Ti...

'' Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.”

sexta-feira, 11 de novembro de 2011





Dizem que a cada batida do seu coração é Deus dizendo que te ama. Já parou pra pensar quantas vezes ele te disse isso hoje?
Deus costuma usar a solidão , para nos ensinar sobre a convivência. Às vezes, usa a raiva para que possamos compreender o infinito valor da paz.Outras vezes usa o tédio, quando quer nos mostrar a importância da aventura e do abandono. Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar sobre a responsabilidade do que dizemos. Às vezes usa o cansaço, para que possamos compreender o valor do despertar. Outras vezes usa a doença, quando quer nos mostrar a importância da saúde. Deus costuma usar o fogo,para nos ensinar a andar sobre a água. Às vezes, usa a terra, para que possamos compreender o valor do ar. Outras vezes usa a morte, quando quer nos mostrar a importância da vida.